5 de set de 2016

Eu vou cuidar do nosso jardim



Ainda que relute contra seu destino e seja feliz por poucos momentos
E não quer me encontrar por essas esquinas perdidas
Ainda que não saiba o que sentes e tente me desmentir
Não saberás infinitamente o quanto podes sorrir
Ainda que assim eu te escuto e me volto a chorar, de saudade, ciúme, desejo
Te quero tão sobriamente em meus braços, o tempo que me fizeste esperar

Agora que te vejo nas ruas, em cada rua de minha vida
Caminha, passeia e sorri vagamente com sua solidão
Abro a minha janela e vejo pessoas sorrindo, vejo o mar
Nuvens negras, chuva fina, pensamentos infinitos
Agora que te vejo por aí, abraçada em outras mãos
E não pensas em me olhar, ainda assim te anseio em meus dias

Espero...
E esperarei até o dia que me fizeste te esquecer
Não conseguirás sozinha e com esse medo que tem de se afastar
Sei que me olhas escondida, sei tão bem o quanto desejas o meu mundo
Te espero, minha vida, eu te espero
Até quando ouvir o seu perdão

Passou...
Ouvi os ditados das linhas de Deus
Havia esquecido o quanto te amava, passou
Lembrei-me do que fizeste, do não que me disse
Do acaso maldito que te afastou de meus planos
Passou.

O seu beijo em meu beijo foi como encontrar um caminho
Rosas, sonhos e versos, perfume de viver sem solidão
E suas lágrimas passei a afagar, outras encontraram as minhas
E foram apenas uma tristeza, lágrimas de um só coração

Felicidade...
Te convidei para a eternidade, te fiz o meu véu
E ainda que não saiba o quanto me fizeste feliz, te amarei
Consolido os meus momentos em seus braços
E abraço a minha eternidade em seu peito

Sei que agora nada há para te levar longe de mim
Um amor, que ainda não sabemos sentir, justifica a nossa união
Eu te prometo felicidade
Afagar seus prantos, ouvir sua voz
E cuidar, até quando eu não mais conseguir

Das flores do nosso jardim.