10 de jul de 2014

Nota de falecimento


A vida que transforma outra vida, que modifica outra vida, que faz de uma alma se unir a outra alma. A vida que se refaz, pois, outra história se completou a ela. E o destino, pintado, modulado, destino completo, de sonhos e de histórias. A vida que se é para viver. A vida sem insegurança. A vida de lembranças. A vida que viemos para conhecer, para sorrir. Faleceu!
Essa vida, aquela da Bíblia, que Deus nos ofertou, não está mais aqui. É forte, é contundente, é imoral pensar nessa afirmação. Mas, a vida sim, faleceu. Há tempos, quando duvidaram, quando não quiseram mais sorrir, a vida morreu.
A vida morreu e levou com ela a moralidade. As crianças não são mais as mesmas, elas não brincam mais na terra. Não querem mais saber das bolinhas de gude e do carrinho de madeira, que na minha época fazia mais sucesso do que aquele de controle remoto. A vida faleceu. O antigo se esqueceu.
Os desenhos são outros. Não tem mais o gato e o rato e nem o pássaro de bico amarelo. Agora é outro divertimento, e desenhos são mais reais do que nós mesmos. E seus personagens têm mais sentimentos do que sua pequena plateia.
A vida faleceu! E levou com ela as coisas que ainda me faziam acreditar em sua melhora. Os pais não podem educar como querem. Relar a mão brava no seu filho desobediente e deixar uma marca de respeito e educação, não pode mais, foi proibido. Agora, os pais devem falar, devem gritar, espernear, e talvez assim, os seus filhos os respeitam.
Faleceu a vida quando eu vi que o dinheiro é mais importante que a felicidade, e descobri gente que vende a sua alegria por migalhas de milhões de reais, apenas para se impor diante da sociedade burguesa e consumista. As belezas naturais estão indo embora, e as belezas de nossa gente estão indo com elas.
A vida faleceu. Disse adeus àquelas pessoas que esperam vagas em hospitais e dependem do governo para que um profissional diga a ela que está tudo bem, enquanto isso essa pessoa morre, desesperada por respostas que a conforte.
Não vejo mais os artistas se expressando sem medo de errar. O erro virou vilão, o acerto virou qualidade. Conheci pessoas que sempre desejam vitória, e perdem a honra e a glória de chorar. Olha lá... A vida se desfez.

Mas há uma esperança para termos a vida de volta. Pois, cientistas malucos e perseverantes descobriram uma mirabolante fórmula para que a vida ressuscite e volte para nunca mais morrer. Os cientistas são desejos incontroláveis de mudança, que aparecem para aqueles indivíduos que sabem sonhar, e mais ainda para outros sujeitos que não conhecem o amargo sabor do impossível e saboreiam o doce gosto de sempre buscar a vitória em suas vidas.