21 de mai de 2014

Entre outras coisas, coisas de Deus



Cientistas tentam explicar o caso do operário Eduardo Leite, que trabalhava na construção de um prédio, na zona sul do Rio, onde ele foi atingido por um vergalhão, que caiu do quinto andar, despencando por quinze metros de altura. Na hora do acidente, o homem estava no térreo e de capacete. O impacto foi grande. Um peso equivalente a 300 quilos caiu sobre a cabeça de Eduardo que teve o seu crânio perfurado.
De acordo com os médicos, o operário teve muita sorte de sobreviver sem sequelas. Sorte? Ainda segundo os clínicos, se o vergalhão tivesse entrado um centímetro para trás, o pedreiro teria perdido os movimentos do lado esquerdo do corpo. Agora, Eduardo virou caso de pesquisa da medicina, onde cientistas tentam desesperadamente entender o porquê ele sobreviveu e sem qualquer sequela.
Cientistas e pesquisadores esses que não acreditam em milagres, em anjos da guarda, em destino de Deus. O operário virou celebridade, mudou de vida, por sua vida ainda não ter chegado ao fim. Hoje, ele está em outro país passando por uma série de exames que tentam detectar o porquê ele ainda está vivo.
Todos esses exames ignoram a parte mais importante da vida de um homem: a fé em um Ser superior. O acreditar em Deus. O destino com suas divinas providências. Eduardo não sofreu sequelas, não morreu como era de se esperar. O acidente foi gravíssimo, o milagre foi maior.
E entre outras coisas que acontecem todos os dias, coisas que são motivos de espantos e pesquisas, os fatos são ignorados por anjos e milagres. Não adianta procurar, exames e máquinas mirabolantes feitas por cientistas, não detectarão a força de Deus e a providência do destino de cada ser humano.
Como o caso do operário outros acontecem em todos os cantos. A divindade é ignorada, não pode ser! Deus sabe o que faz. Pois, para conhecer Deus não é preciso morrer. Para dar valor à vida, não é preciso sofrer.

Entre tantas coisas desse mundo, tantas e tantas outras coisas erradas e desumanas, acontecem sempre coisas de Deus. Todo dia é dia de viver feliz, o triste não entende que a sua maior conquista, o maior milagre da sua vida, é abrir os olhos todos os dias.